R Scuti (2019)

Instalação

Autores: Grupo Realidades ECA-USP (Beatriz Murakami, Bruna Mayer, Cássia Aranha, Clayton Policarpo, Dario Vargas Parra, Loren Bergantini, Marcus Bastos, Sergio Venancio e Silvia Laurentiz) e Rodrigo G. Vieira (astrônomo colaborador).

“R Scuti, da série: Quando as estrelas tocam” é uma instalação que utiliza a cimática como forma de visualizar dados astronômicos por meio do som. A curva de luz (variação do brilho ao longo do tempo) da estrela R Scuti, disponível na base de dados da AAVSO (American Associa on of Variable Star Observers – https://www.aavso.org/), é utlizada para gerar frequências sonoras. Os sons são reproduzidos por um alto falante em uma estrutura que contém água, criando padrões visuais a partir desta vibração. Uma lâmpada reflete no teto da sala as ondas produzidas na água. R Scuti, localizada na constelação de Scutum, é uma estrela supergigante amarela que apresenta variabilidade em seu brilho devido a pulsações estelares. A AAVSO disponibiliza mais de 110.000 observações desta estrela, obtidas ao longo de mais de um século. A memória da variação luminosa da estrela é transposta em sons,criando um ciclo de dados: a memória do toque luminoso da estrela nos telescópios é transformada em dados numéricos, códigos computacionais os traduzem em frequências sonoras que tocam na água, e a fonte luminosa reflete a superfície aquosa, retornando padrões visuais para o céu.